"A literatura tem essa magia de nos tornar contemporâneos de quem quisermos." (Inês Pedrosa)

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Eterno Retorno

Se, em tudo que você quer fazer, começar perguntado: “Tenho certeza de que desejo fazê-lo infinitas vezes?”, isso se tornará o centro de gravidade mais sólido para você... Eis o ensinamento de minha doutrina: “Viva de forma a ter de desejar reviver – é o dever -, pois, em todo caso, você reviverá! Aquele para quem o esforço é a alegria suprema, que se esforce! Aquele que ama antes de tudo o repouso, que repouse! Aquele que ama antes de tudo se submeter, obedecer e seguir, que obedeça! Mas que saiba para o que dirige sua preferência, e não recue diante de nenhum meio! É a eternidade que está em jogo!” Essa doutrina é suave para aqueles que nela não têm fé. Ela não tem nem inferno nem ameaças. Aquele que não tem fé não sentirá em si senão uma vida fugidia.

(Friedrich Nietzsche, A Vontade de Poder) 

(Imagem: Norman Parker)

2 comentários:

Richard Mathenhauer disse...

Alan,

Nietzsche, este meu Amigo Abstrato, deus teutônico de martelo em punho, sempre, embora encontrasse em mim um admirador (ousaria dizer amante, se não houvesse quem me condenasse), ficaria decepcionado com o discípulo que tento ser:

Não tenho certeza se queria viver tal como vivo (vivi).

Espero que você seja melhor discípula que Eu!

Com admiração e amizade,

Alan Silva disse...

O Bigode disse "uma coisa sou eu, outra minha obra"... nem mesmo ele pode viver tudo que idealizou, eu também não pude ainda, mas que isso importa, desde que haja sempre a vontade em primeiro lugar, vontade de potência nesse impeto dionisíaco, o querer e o afirmar-se... isso me basta, ele diria que o amor se aprende, amor fati como diriam os gregos, amo tanto esta vida que desejaria revive-la infinita vezes!

Abraço meu caro!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...