"A literatura tem essa magia de nos tornar contemporâneos de quem quisermos." (Inês Pedrosa)

sábado, 26 de junho de 2010

Independência


"Perante nós mesmos devemos prestar contas para demonstrar que nascemos para a independência.

Jamais ficar presos a uma pessoa, ou a uma pátria, a uma ciência.

Não se ficar preso às próprias virtudes e ser vítima por completo de uma das nossas singularidades.

Necessário é saber reservar-se, que é exatamente a prova mais forte de independência."

(Friedrich Nietzsche)



[Imagem: Norman Parker]

2 comentários:

Richard Mathenhauer disse...

Ser independente: será que no fundo queremos ser independente assumindo o ônus da nossa liberdade?

(Hoje comecei a ver o filme "Quando Nietzsche Chorou", mas tive de ceder espaço aos fanáticos do nobre esporte bretão... rs)

Abraços, Alan.

Alan Silva disse...

A liberdade pode ser angustiante, mas só com ela podemos desenvolver nossas faculdades e pontecialidades e essa é a única maneira de nos afirmarmos na vida. Assumir de cabeça erguida nossa sentença - somos condenados a sermos livres, diria o Sartre - assumir as rédeas da nossa existência e sermos senhores de nós mesmos, como diria o Renato Russo.

É muito bom esse filme do Niti, mas como sempre o livro supera o supera com sobra!

Abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...