"A literatura tem essa magia de nos tornar contemporâneos de quem quisermos." (Inês Pedrosa)

terça-feira, 14 de setembro de 2010

A maior solidão

"A maior solidão é a do ser que não ama. A maior solidão é a do se que se ausenta, que se defende, que se fecha, que se recusa a participar da vida humana. A maior solidão é a do homem encerrado em si mesmo, no absoluto de si mesmo, e que não dá a quem pede o que ele pode dar de amor, de amizade, de socorro. O maior solitário é o que tem medo de amar, o que tem medo de ferir-se, o ser casto da mulher, do amigo, do povo, do mundo. Esse queima como uma lâmpada triste, cujo reflexo entristece também tudo em torno. Ele é a angústia do mundo que o reflete. Ele se recusa às verdadeiras fontes da emoção, as que são o patrimônio de todos e, encerrado em seu duro privilégio, semeia pedras do alto de sua fria e desolada torre.

(Vinicius de Moraes: O Poeta Não Tem Fim.)

4 comentários:

Richard Mathenhauer disse...

OLha, Eu precisaria ter um dedo de prosa em particular com Vinicius, mas como ele ja´se foi e Eu não sou dado aos dons psicográficos, só me aventuro dizer: há uma outra solidão.

Abraços,

Alan Silva disse...

De fato meu caro, concordo que há outra solidão... e essa que o Vinicius fala, arrisco dizer, não é a nossa... talvez ele não queira falar da sua própria solidão.

Abraços,

Lua Nova disse...

Solidão romântica é solidão de externidades... a verdadeira solidão suplica e reitera a eterna busca de si mesmo...
Beijokas.

Lua Nova disse...

A imagem é linda...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...