"A literatura tem essa magia de nos tornar contemporâneos de quem quisermos." (Inês Pedrosa)

domingo, 23 de maio de 2010

Entender...

"Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo."

(Clarice Lispector)

3 comentários:

Cris disse...

rsrs... adoro a Clarice *-* !

Richard Mathenhauer disse...

Clarice, então, entenderia que não a entendo, embora sinta muitas coisas vindas dos seus livros.

Abraços,

Alan Silva disse...

A Clarice é assim mesmo, estranha as vezes de tão simples que não entendendo a entendo... que não entender é normal, afinal o viver ultrapassa todo o entender!

Abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...