"A literatura tem essa magia de nos tornar contemporâneos de quem quisermos." (Inês Pedrosa)

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Dividir minha tristeza?

Eu divido minhas alegrias, meus livros e discos, minha cama, meu conhecimento e até meu uísque... mas não admito que me chamem de egoísta só porque não divido minhas tristezas, porque elas são somente minhas e por serem minhas não admito que alguém as compreenda. Sou humano e deixar se compreender é ser menos que humano, porque humano não se compreende. Prefiro ser ignorado humanamente, como se ignora formigas que trafegam sem querer para longe do formigueiro, como se ignora a mecânica dos automóveis e a aerodinâmica dos aviões, a falsidade dos filmes de guerra, a dor que o poeta deveres sente, a pedra no meio do caminho, a palmeira onde o sabiá cantava e a inexistência desconsolável de qualquer Pasárgada, sem a vida, no entanto, deixar de ser menos vida.

- Alan Teixeira

4 comentários:

Thieres Duarte disse...

Olá, visitei o seu blog e gostei muito, já estou seguindo. Se puder siga o meu, é sobre meus trabalhos no teatro.
http://thieresduarteoficial.blogspot.com/

Desde já obrigado pela atenção!

Bento Sales disse...

Alan, seu texto está esplêndido!
Concordo contigo: nem tudo podemos repartir com os outros, se assim o for, seremos egoístas.

Até mais!

Alan Tykhé disse...

Thieres, já estou seguindo...

Bento, então que continuemos egoístas.

Abraço

Vinicius disse...

Carajo!!

Eu nunca tinha visto textos seus aqui... pensei que nem tinha.
Aí zanzei pela página e encontrei um alan no indice... era vc...hehehe

Vc escreve com uma maturidade invejável... o texto é incisivo e bonito.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...